Dá para ficar surdo por causa do som alto na aula de spinning?

Imagem Dá para ficar surdo por causa do som alto na aula de spinning?

"Faço spinning e sempre fico preocupada com o volume da música. Posso ficar surda?"

Por mais assustador que pareça, dá. A exposição regular a sons que ultrapassam o limite do tolerável pelo corpo aumenta o risco de lesão auditiva. Aos poucos, as células da cóclea (parte auditiva do ouvido interno) começam a se deteriorar e dificilmente a pessoa percebe que está perdendo a audição. Quando o indivíduo relata algum sintoma, como um zumbido frequente, a perda costuma ser severa. Para piorar, o quadro não pode ser revertido.

No Brasil, o Ministério do Trabalho criou uma norma regulamentadora de atividades e operações insalubres, chamada NR15. Nela, é possível ver qual o nível máximo de exposição diária para determinado nível de ruído contínuo. Um barulho com 85 decibéis (dB), por exemplo, pode ser suportado por até 8 horas contínuas, sem lesão. Entretanto, se você aumentar apenas 1 dB, o número de horas já cai para 7.

Os fones de ouvido comumente ultrapassam 110 dB, o que garantiria apenas 15 minutos de exposição. Mas quanto tempo você fica de fone, ouvindo música em um volume alto? O mesmo ocorre na academia, durante as aulas de spinning. Certamente, o som ultrapassa os 110 dB e o indivíduo fica mais de 15 minutos na sala. Portanto, o risco de perda auditiva a longo prazo é alta.

Para se prevenir, o jeito é evitar o exagero. Seria ótimo que as academias tivessem um som ambiente que não ultrapassasse os 85 dB, mas não há uma lei para isso. Você pode baixar aplicativos no celular que têm decibelímetro, ou seja, medem, de forma não tão precisa, a intensidade de ruído do ambiente. Dessa forma, você pode pedir para o professor baixar o som. Se ele não topar, use um protetor auricular. E se você preferir usar um fone, o ideal é que o volume não ultrapasse 70% do máximo do aparelho.

Fonte: Uol - Viva Bem