A labirintite é uma doença específica do ouvido interno que afeta a cóclea e o vestíbulo.

Popularmente todas as instabilidades corporais são chamadas de labirintite, mas o termo mais adequado é labirintopatia, sendo que a labirintite é uma delas.

 

As causas de labirintopatia são inúmeras, entre elas:

  1. Doenças neurológicas;
  2. Alterações genéticas;
  3. Medicamentos tóxicos ao ouvido;
  4. Doenças autoimunes;
  5. Tumores;
  6. Doenças metabólicas (hipertensão, diabetes, dislipidemia).

Independentemente da causa, o labirinto envia sinais incorretos ao cérebro, como se o corpo estivesse em movimento. No entanto, outros sentidos, como a visão e o tato, não detectam tal movimento e causam conflito e a perda da noção de equilíbrio.

 

Os principais sintomas são:

  1. Tontura ou desequilíbrio;
  2. Náusea;
  3. Sudorese;
  4. Vômitos;
  5. Diminuição da audição;
  6. Sensação de ouvido tampado.

As células do labirinto são grandes consumidoras de oxigênio e nutrientes, portanto qualquer déficit pode gerar um funcionamento anormal.

 

Entre os grandes vilões podemos citar:

  1. Café;
  2. Chá;
  3. Chocolate;
  4. Açúcar refinado;
  5. Bebidas alcoólicas;
  6. Jejum prolongado;
  7. Hipertensão;
  8. Diabetes.

Para um correto tratamento, deve-se identificar possíveis erros alimentares e fatores predisponentes.

Os medicamentos visam sedar o labirinto para combater a tontura e os demais sintomas e em casos crônicos pode ser realizada a reabilitação vestibular.

Labirintite Ilustração 1
Labirintite Ilustração 1

Você pode se interessar por: