As otites podem ter diferentes sintomas, dependendo do tipo e da região da orelha acometida.

 

Os principais sintomas são:

  1. Dor;
  2. Secreção;
  3. Febre;
  4. Diminuição da audição;
  5. Tontura.
 

De forma resumida temos:

Otite externa: acomete a pele do conduto externo.

Comum em épocas de calor e após exposição prolongada à água (piscina e praia).

Provoca intensa dor e oclusão do conduto e é tratada com antibióticos, sendo que não costuma deixar sequelas.

 

Otite Média Serosa: acomete o orelha média, provocando diminuição da audição prolongada. Pode ter diferentes causas.

Em crianças, está habitualmente relacionada a obstrução da tuba auditiva (alergia ou adenoide), e em adultos pode estar relacionada a adenóide ou até mesmo a tumores.

É tratada com antibióticos e, em casos persistentes, existe a necessidade de microcirurgia para colocar um tubo de ventilação (dreno).

Este tipo de otite acomete mais frequentemente crianças e, por ser indolor, pode passar desapercebida e ocasionar atraso na aquisição da linguagem e / ou alteração no rendimento escolar.

 

Otite Média aguda: acomete a orelha média e é extremamente dolorosa.

Habitualmente seus sintoma são: presença de secreção purulenta abundante, febre e diminuição da audição.

Pode ser causada por vírus ou bactérias.

Ocasionalmente, provoca perfuração do tímpano, mas se tratada adequadamente costuma ter boa resolução, sem sequelas.

 

Otite média crônica: caracterizada pela saída intermitente ou contínua de secreção e frequentemente existe perfuração timpânica com diminuição da audição.

Origina-se como uma complicação de otites médias agudas e mal tratadas.

Também pode ocasionar o colesteatoma, um tipo de otite media crônica que apresenta um extenso potencial de complicações.

As otites crônicas são tratadas com antibióticos e, em muitos casos, é necessário cirurgia para controle da infecção, correção da perfuração timpânica e reabilitação auditiva.

Você pode se interessar por: